Quadro de Carbono ou de Alumínio: quais as diferenças e qual escolher (MTB)

Quadro de carbono ou  de alumínio?

Ano passado publiquei um post denominado “Calculadora para descobrir tamanho de quadro ideal pra você“. A ideia nele é apresentar como descobrir o tamanho de quadro ideal pra cada ciclista.

Muita gente me escreveu algumas peguntas, mas até hoje eu recebia dúvidas gerais sobre quadros de MTB e uma das mais frequentes era sobre o material utilizado pra fabricar quadros.

E quando pensamos em quadros de Mountain Bike, 99% das vezes nos referimos à escolha entre Carbono ou Alumínio, mesmo havendo outros tipos, como de titânio, aço – e mais recentemente grafeno.

Para explicar essa escolha da forma mais simplificada possível, começarei pontuando individualmente detalhes dos quadros de Alumínio e de Carbono.

Quadros de Alumínio

quadro-de-alumínio-e1485879905178 Quadro de Carbono ou de Alumínio: quais as diferenças e qual escolher (MTB)

Quadros de alumínio compõem maior parte da oferta de quadros de mountain bike. E não é à toa: é um material muito fácil de ser manuseado na produção e também significantemente barato de ser fabricar.

Quando se começou a fabricar quadros de alumínio, seu desenho obedecia exatamente as mesmas especificações de fabricação de um quadro de aço – e por consequência, o quadro de alumínio tinha somente 1/3 de sua resistência.

Com o passar dos anos, os quadros de alumínio receberam inúmeras melhorias, sendo reforçados onde realmente era necessário e suavizados em partes não tão demandadas numa pedalada.

É importante dizer que os quadros de alumínio da atualidade contém outros elementos em sua composição, como magnésio, ferro, cromo, zinco, entre outros.

A fabricação de um quadro de alumínio é um processo muito mais rápido que o do de fibra de carbono. Basicamente todos os tubos do quadro são construidos em série, cortados e depois unidos por solda. Esse excelente vídeo abaixo mostra a montagem de um. Vale a pena assistir:

Quadros de Fibra de Carbono

quadro-de-fibra-de-carbono-e1485879882545 Quadro de Carbono ou de Alumínio: quais as diferenças e qual escolher (MTB)

Os quadros de fibra de carbono começaram a ganhar popularidade há pouco tempo. Foi em 1998 que o mítico Marco Pantani se tornou o último ganhador da história do Tour de France utilizando uma bike de alumínio.

De lá pra cá, todos os ganhadores pedalaram em bikes com quadros de fibra de carbono.

Como o Tour, mesmo para o Mountain Bike, é um grande celeiro de testes de tecnologias, empresas começaram a viabilizar a construção de quadros de fibra de carbono no mountain bike também. A novidade pegou e hoje os atletas de ponta correm com bikes nesse material.

Porém você já se perguntou o que é fibra de carbono? Eis uma foto delas formando o que seria futuramente um quadro:

fibra-de-carbono-material-quadro-de-mountain-bike-e1485877333420 Quadro de Carbono ou de Alumínio: quais as diferenças e qual escolher (MTB)

A fibra de carbono é basicamente um tecido, porém ao invés de algodão, lã, poliester, aqui o material é carbono (dãã). Entrelaçadas em uma forma de rede, elas se tornam um dos melhores materiais que se tem conhecimento quando fazemos a comparação peso vs. resistência vs. facilidade de produção.

Para fabricar um quadro, as fibras são “costuradas” e por isso não vemos soldas e marcas de conexão no quadro como vemos no alumínio.

Vale dizer também que quem fabrica a fibra em si não são Trek, Cannondale e cia. Existem 5 grandes fabricantes de fibra de carbono – todas localizadas na Ásia – que vendem para todas as grandes montadoras de bike.

A produção dessas fabricantes é tão monstruosa que a mesma fornecedora de fibra de carbono da Felt, por exemplo, é a que fornece para a Boing e Airbus. Em outras palavras: o que dita a qualidade do quadro não é a fibra – pois todas vêm praticamente do mesmo fornecedor – mas sim quem a monta.

Quadro de fibra de carbono X alumínio

Já vimos os aspectos gerais dos dois tipos de materiais. Está na hora de comparar carbono x alumínio, os dois tipos predominantes de quadro de mountain bike. Para essa tarefa, criei 5 “rounds” onde compararei cada vez um aspecto diferente da fabricação dos quadros. São eles:

  1. Peso;
  2. Resistência;
  3. Durabilidade;
  4. Preço
  5. Conclusão

IMPORTANTÍSSIMO: imagine que estou comparando dois quadros de qualidade comprovada. Imagine dois Scotts ou dois Giants originais. Por favor, evite comentários abaixo de “é, mas um quadro de carbono vindo da China bla bla bla”. Beleza? Vamos lá:

1- Peso

Ao falar em peso, certamente estamos entrando num dos principais benefícios do quadro de fibra de carbono. Como visto acima, o quadro em carbono é basicamente uma grande costura de um material excepcionalmente leve.

O quadro de alumínio é naturalmente mais pesado. Sua construção requer a união de peças com solda e é necessário mais alumínio para dar a mesma consistência que um quadro de carbono.

Quadros de carbono chegam a pesar 50% a 80% menos que quadros de alumínio

Ponto para quadro de fibra de carbono!

2- Resistência

Ao contrário do que se pensa, o quadro de fibra de carbono é muito resistente – você não vai pular de uma certa altura e ao aterrissar no chão partir o quadro em 3. O quadro de carbono é fabricado para ter as partes mais demandadas sendo hiper resistente, enquanto partes menos demandadas sendo mais frágeis – e portanto mais leves.

Veja um esquema de um Trek de carbono onde as partes pintadas em vermelho são as mais resistentes do quadro:

esquema-quadro-partes-mais-resistentes-e1485883072547 Quadro de Carbono ou de Alumínio: quais as diferenças e qual escolher (MTB)

No entanto, apesar do quadro de fibra de carbono ser bastante flexível onde deve ser flexível no pedal, sua flexibilidade é pequena no que diz respeito a choques em áreas que não foram desenhada para receber um choque.

Ou seja, você, em uma trilha com sua bike de carbono, provavelmente não terá problema algum – talvez seja até mais suave. No entanto, transportar uma bike de carbono em um bagageiro sem embalar muito bem embalado já é um risco – não que o quadro seja ruim, mas simplesmente não foi desenhado para tomar uma pancada na lateral.

É por isso que aquele vídeo famoso no youtube que o cara arrebenta um quadro de carbono com um cano é uma grande imbecilidade. O quadro não foi feito para tomar porradas por um mecânico maluco!

Enfim, isso faz também do quadro de alumínio a melhor opção entre os dois para usar sua mountain bike em cicloviagens. Eu definitivamente preferiria colocar meu bagageiro em um quadro de alumínio que um de carbono.

E é por isso que, por ser muito mais flexível, o quadro de alumínio leva esse round.

Ponto para o quadro de alumínio;

3- Durabilidade

Os quadros de carbono não tem natureza metálica e, portanto, não corroem/enferrujam nunca. Ao contrário do que muito se diz, o quadro também pode ser reparado caso sobra uma quebra – não sai barato, mas não é impossível.

Quadros de alumínio são naturalmente já não contam com essa vantagem. Se estiver curtindo o artigo, curta a página do Aventrilha também:

 

Ponto para o quadro de fibra de carbono;

4- Preço

Você já sabe quem ganha aqui, não é? Quadros de alumínio são significantemente mais baratos que quadros de fibra de carbono (lembre-se, comparando quadros de uma mesma marca e que seja uma marca confiável!!!).

A produção do quadro de alumínio é muito mais simples e rápida que a do quadro de fibra de carbono e, consequentemente, muito mais barata. Indiscutível campeão aqui.

Ponto para o quadro de alumínio;

5- Conclusão

quadro-de-fibra-de-carbono-x-aluminio-aventrilha-capa-e1485884059529 Quadro de Carbono ou de Alumínio: quais as diferenças e qual escolher (MTB)

Temos por fim, então nossa conclusão. De modo geral, podemos dizer o seguinte:

1- Peso: ponto para fibra de carbono;

2- Resistência: ponto para alumínio;

3- Durabilidade: ponto para fibra de carbono;

4- Preço: ponto para alumínio.

Placar 2×2 é empate, certo? Mais ou menos. Tudo depende do que você pretende comprar e de seu orçamento. Leve em conta o seguinte:

  • Seu pedal é basicamente recreativo e você também vai fazer cicloviagens com bagageiros e bastante peso? Compre um quadro de alumínio.
  • Precisa entrar entrar em uma corrida para ganhar e peso faz toda diferença e viagem de bike pra você é algo curto, de 1 a 4 dias no máximo? Vá de carbono
  • Quer fazer tudo isso mas tá com a grana curta? Alumínio

A mensagem que eu quero passar com esse artigo é: não é uma escolha basicamente entre o modelo mais caro e o mais barato.

Os quadros atendem diferentes tipos de demanda. Mesmo que eu tivesse todo o dinheiro do planeta eu não teria comprado uma bike de carbono pra fazer algumas viagens que fiz.

E se eu tivesse todo dinheiro do mundo? Compraria uma de cada! Uma para mandar bala nas trilhas e outra quando for colocar dentro de um bagageiro de um ônibus ou viajar com alforges pesados.

Gostou do artigo? Então curta a página do Aventrilha no Face:

 

Abraços e bons pedais!