Pneu traseiro mais estreito que o dianteiro: faz sentido? (MTB)

Faz sentido um pneu traseiro mais estreito que o dianteiro no mountain bike?

O artigo dessa sexta era pra ser sobre algo bem diferente. No entanto, logo que publiquei o artigo de terça em uma explicação completa de pneus de Mountain Bike, mencionei em dado momento que o pneu dianteiro e o traseiro deveriam ter a mesma largura.

Muita gente me questionou a respeito do porquê desse ponto e eu achei relevante escrever um artigo só para discorrer sobre o tema: afinal, pneu mais estreito na traseira que na dianteira tem algum sentido?

Para responder a essa pergunta, começarei com três das afirmações mais comuns que são feitas por quem argumenta a favor dessa instalação:

(OBS: abordo o tema do ponto de vista do MTB XC. Acredito, contudo, que os apontamentos aqui valham para o Enduro e DH também).

1- “Pneus mais estreitos são mais rápidos”

É senso comum que pneus finos resultam em mais velocidade. Afinal, não é a toa que pneus de bicicletas de estrada são tão estreitos, correto?

Não no mountain bike. Na verdade, esse princípio cai pro terra de certa forma com a recente popularização das bicicletas Plus Size:

plus-size-iniciante-mountain-bike-e1484862338249 Pneu traseiro mais estreito que o dianteiro: faz sentido? (MTB)
Plus size é a da direita

É verdade que as plus sizes vieram quase que por acaso do fenômeno das fat bikes – bicicletas inicialmente desenvolvidas para desempenharem bem em terrenos como neve e areia. Seus pneus passam dos 4.0″ e a maioria sai de fábrica sem suspensão.

Muitas fabricantes viram que entre os pneus colossais das fat bikes e os estreitos das mountain bikes comuns havia uma oportunidade: as plus size –  mountain bikes com pneus com largura maior que 2.8″, algumas chegando a 3.5″.

A ideia pegou e, ao que tudo indica, bikes com pneus maiores têm enormes benefícios. O que se vê é que as bicicletas de pneus mais largos – e consequentemente de pressão interior menor – têm sido louvadas por constantemente percorrer trilhas com maior velocidade e segurança.

Veja:

Com isso, começamos a inferir que a afirmação “o pneu deve ser estreito para ir mais rápido” é um pouco equivocada. Sendo assim, por que colocaríamos o pneu de trás mais estreito que o dianteiro?

Mas o argumento também pode ser:

2- “Algumas fabricantes fazem bikes que saem assim de fábrica!”

Verdade. Specialized, Giant, Diamond Back… são muitas as fabricantes que colocam os pneus já com saida de fábrica com o pneu traseiro mais estreito que o dianteiro em alguns de seus modelos.

No entanto, vejamos esse caso com parcimônia: é óbvio que montadoras vão colocar bicicletas com pneus diferentes saindo de fábrica se há um mercado consumidor pra isso.

Como comento no artigo sobre o enlouquecedor marketing  do mountain bike, Geoff Apps já tinha inventado a bicicleta ro 27,5″ na há mais de 30 anos – A mítica bicicleta Aventura:

geoff_with_bike-300x266 Pneu traseiro mais estreito que o dianteiro: faz sentido? (MTB)
Geoff com sua Aventura aro 27.5′ em 1982

Na ocasião, nenhuma fabricante se interessou pela ideia e por um motivo muito simples: todos compravam as boas e velhas 26″. Se existia um mercado para 26″, que seja, vamos vender 26″ até não poder mais (no caso até 2006, quando “inventaram” a aro 27,5″ novamente). Você pode ler mais sobre a história da Aventura aqui.

Então dizer que pneus traseiros devem ser mais estreitos porque as marcas X e Y estão vendendo bikes assim é o mesmo que dizer que todo câmbio traseiro deve ser invertido porque a Shimano vendeu câmbios traseiros invertidos…… uma falácia.

3- “Mas eu só ando em asfalto ou em estradão…”

Então eu te apresento uma bike ideal para seu estilo, muito melhor que uma mountain bike – a Cyclocross:

cyclocross-pneu-estreito-atrás Pneu traseiro mais estreito que o dianteiro: faz sentido? (MTB)

Se você não sabe bem o que é essa modalidade, confira.

Enfim, você já deve ter começado a perceber qual é minha opinião sobre o tema. Sou um pouco contra a instalação de pneus mais estreitos na traseira e digo isso por alguns motivos:

Pressão

Nós, mountain bikers da atualidade, temos a felicidade de ter acesso à tecnologia tubeless como nunca se teve antes.

Os pneus estão melhores e temos acesso a selantes de qualidade por toda parte (se você ainda não converteu sua roda para tubeless, faça-o! Saiba que é possível converter para tubeless com apenas R$30/€10 ).

going-ghetto-tubeless-300x204 Pneu traseiro mais estreito que o dianteiro: faz sentido? (MTB)

Uma das consequências de andar com um pneu mais estreito é ter que deixá-lo com pressão maior.

E tudo mostra – levando em conta especialmente o sucesso avassalador que as plus size estão fazendo pelo mundo – que pressão menor = mais aderência, mais segurança e mais velocidade nas trilhas.

Agora que podemos finalmente andar com pneus com pressão muito mais baixa por conta do tubeless, instalar um pneu estreito com pressão alta é ir na contramão desse avanço.

O foco deve ser na banda de rodagem!!!

banda-de-rodagem-pneus-estreito-traseiro-dianteiro Pneu traseiro mais estreito que o dianteiro: faz sentido? (MTB)

Com uma oferta colossal de tipos de banda de rodagem por aí, me soa muito estranho que ainda haja a preocupação com a escolha de um pneu traseiro mais fino que o dianteiro.

O que pode fazer muita diferença sim é você selecionar um pneu com uma banda de rodagem de alta aderência na frente com um de média ou baixa aderência atrás – principalmente se você faz cross country.

Algumas combinações que deram muito certo comigo foram:

  • Continental Race King (T) com Continental X-King (D)
  • Maxxis Aspen (T) com Continental X-King (D)
  • Kenda Small Block Eight (T) com Kenda Nevegal (D)

Sendo T = Traseiro e D = Dianteiro.

Essas combinações acima me possibilitaram unir o melhor dos dois mundos sem ter de colocar um pneu traseiro mais estreito que o da frente. E curta a página do Aventrilha no Face:

 

Em outras palavras: sou muito mais a favor de um pneu traseiro Race King 2.4″ que um X-King 2.2″.

Ou seja

Dizer que vai colocar pneu traseiro mais estreito para diminuir o arrasto com o chão é o mesmo que dizer que vai colocar pneu dianteiro mais estreito para aumentar a aerodinâmica da bike. Ajuda? Sim. Porém o preço a pagar em perda de tração e aderência acaba sendo mais alto.

Eu não acho que ao colocar um pneu traseiro mais fino você esteja perdendo substancialmente, mas também não vejo onde está ganhando com isso. Como disse, deixe os pneus com bandas diferentes e o ganho será muito maior.

Se você quiser aprender mais sobre pneus, recomendo os seguintes artigos:

Não deixe de se inscrever na newsletter:

  • Fabricio Petrica

    Acho que vc quis dizer o contrário na seguinte afirmação: “Sou um pouco contra a instalação de pneus mais largos na traseira e digo isso por alguns motivos”

    • Fernando – Aventrilha

      Impressionante, Fabricio. Eu sempre deixo passar alguma coisa!! Hahahaha
      Obrigado pelo toque 🙂

      • Fabricio Petrica

        Ótimo artigo Fernando, já pesquisei bastante sobre o assunto e compartilho de sua opinião. Comprei uma Specialized Epic Comp no ano de 2015 e sempre quis entender porque as versões de entrada vinham com pneu mais estreito atrás, o engraçado é que somente as versões de entrada vinham com pneu 2.0 atrás, as tops vinham com os dois na largura 2.2. Cheguei a conclusão que só poderia ser por uma questão de economia de recursos, já que eram as mais baratas, ou por uma questão de redução de peso já que eram as mais pesadas da linha. Enfim, hoje em dia todas estão vindo com um conjunto 2.2. Pneus mais largos acredito que realmente seja uma tendência no MTB, eu uso e aprovo, acabei de encomendar um par de Racing Ralph 2.25.

  • Daniel da Silva

    A bike ideal para asfalto/estradão seria a Gravel/All road. Cyclocross não seria “A melhor”, apesar das diferenças serem poucas.

    • Fernando – Aventrilha

      Olá, Daniel

      Sim, a Gravel é a ideal. No entanto, como comentei no artigo de Cyclocross, a oferta das Gravel no Brasil é tão pífia (e cara) que seria quase o mesmo que recomendar um quadro de grafeno para um gringo.

      Está fora de minhas competências recomendar a Gravel rsrsrs

  • Thales Lima

    Tudo no mundo da temos relativo! Na minha opinião, acredito q essa ideia de diferença em tamanhos de pneus, eh algo mais arcaico… Num passado não tão distante e mais usado no downhill, as bikes vinham com pneu dianteiro bem mais largo, mas mais para amortecimento, já que, eh onde recebe o impacto primeiro! Até a Spz chegou a trabalhar com tamanhos de RODAS diferentes, 26″ na frente e 24″ atrás. Mas hoje em dia, quase não se vê essas loucuras! Enfim, em resumo temos q lembrar que altura (ex: 2.2, 2.4) não quer dizer largura (55, 57). A Schwalbe afirma que o pneu 2.8 eh apenas 1% menos rolavel que sua versão 2.35, o Nobby Nic. E no vídeo do GMBN a 27,5+ foi 1 segundo mais rápida =D Escolha o pneu que melhor lhe agrada e seja feliz!

    • Fernando – Aventrilha

      Exato tales. Essa é a granda sacada. Se preocupar com 2.2 ou 2.4 ou sei la o que enquanto temos duas coisas muito mais importantes:
      1- A banda de rodagem;
      2- Se divertir e dane-se o resto!
      Hahaha Abraços!!

      • Thales Lima

        Yeaaah hahaha

    • Bruno Tomé

      Concordo

  • Andre Luiz

    Quando percebo erros grosseiros na linguagem formal, penso na “seriedade” da escrita, e logo percebo que falam do senso comum e ao mesmo tempo não saem dele

    • Fernando – Aventrilha

      Adre
      A que vem essa mensagem? Uma ofensa indireta gratuita ou uma crítica construtiva?
      Logar no Disqus para entrar num blog e simplesmente dizer em outras palavras “você escreve mal, não é sério e só tá falando groselha”, é no mínimo engraçado.

  • Marcelo Faraway

    Fatores não mencionados: peso (quanto mais gordo, mais pesado); curvas (pneu mais fino atrás facilita entrar de powerslide nas curvas, evitando escapadas de frente); e condições de barro/lama (pneu mais largo gruda mais barro, agregando mais peso na roda e fazendo ela travar mais no quadro).
    E especificamente sobre o pneu mais gordo ter vantagens de desempenho sobre os mais finos: ninguém procura mais desempenho do que as equipes e pilotos de XC, e não estamos vendo nenhum deles usufruindo das ditas “vantagens” dos pneus plus size. Talvez se começarem a colocar mais rock gardens, apareçam os primeiros…
    Então chegamos à conclusão que não é “quanto maior, melhor” e sim “quanto mais adequado ao que se propõe, melhor”. O mesmo se aplica a: tamanho de coroa, ht ou full, muito ou pouco curso de suspensão, rodas muito leves ou muito rígidas, canote super-leve fixo ou dropper, e por aí vai.

  • Flavio Ceratti

    Pneu traseiro gasta bem mais, então para mão de vaca é vantagem por um mais fino e mais barato atrás, na frente da pra caprichar pois dura muito mais tempo.

    • Fernando – Aventrilha

      Flavio.
      Um pneu mais fino é consumido mais rapidamente. Isso porque a área de contato com o solo é menor, porém o peso exercido sobre o pneu é o mesmo. Ou seja, mais peso e menos área = mais desgaste.

      • Max Reis

        Em tese gasta mais rápido sim. Mas se o ciclista for h. Cara esperto ele vai fazer a manutenção preventiva e junto faz o rodízio de pneus. Faço isso sempre para manter desgaste por igual.

        • Rafael Gonçalves

          normalmente o pessoal usa pneu diferente na dianteira e na traseira! principalmente por causa dos cravos!

  • Rafael Selinke

    falou falou falou e não falou nada!

  • Kaé Tovar Six

    Acho que esse aspecto do tipo de pneu e largura vai do jeito que a pessoa anda! Alguém que pega estrada de terra, onde a maior parte do trajeto não se coloca a prova a aderência dos pneus e sim a resistência do atleta, considero nesse caso um pneu com mais grip, algo desnecessário! E já um percurso de curta distancia e alta velocidade ai sim considerar o pneu com maior grip! E falando em tipo de pneu, deve ser considerado também a altura do mesmo, já que esse vai influenciar diretamente na transmissão, na capacidades em absorver impacto, ou seja pneu fino com perfil alto aguenta trilha, pneu largo e perfil baixo não serve pra trilha pesada sendo a largura ate menos importante, um pneu de perfil alto comporta baixa pressão!

    • Rafael Selinke

      fizeram uma chamada pra atrair a atenção e o conteudo é apenas um mkt dos novos produtos. Não tem informação nessa porcaria… Nem adianta dar atenção pra esse tipo de matéria

  • David Kurz

    Creio q algumas empresas usam.maia fino atrás simplesmente pra não ficar próximo demais do câmbio dianteiro… Por isso inclusive q as bikes de entrada tem isso. ex. Trek x caliber 8. A minha, original era 2.0 botei 2.1 e quase encostou no câmbio…

  • Filipe Araújo Do Nascimento

    Tenho uma XC, uso Pirelli 2.2 na traseira, cravo baixo e Rocket Ron 2.25 na dianteira, cravo grande e espaçado. A roda traseira ficou com uma rolagem boa por causa do cravo baixo, MAS A DIANTEEEEEIRA…. tem um grip monstro. Faço curva de todo jeito com uma segurança tremenda (e eu uso garfo rígido). O pneu mais largo na frente e mais cravudo me deu mais estabilidade, dá pra usar com pressão mais baixa e é de tal forma que até algum movimento errado, o pneu mais largo na frente ajuda a corrigir (ou pelo menos não joga você no chão tão facilmente). A bike pode não ficar mais rápida com pneu menor atrás pois depende do terreno, mas a frente fica muito melhor.

  • Virgilio Pedrosa

    O que já ouvi dizer é que pneu mais fino atrás seria melhor para quem anda em terreno mais lameiro, pois o pneu mais fino ajuda a cavar mais fácil e ter contato com alguma superfície que melhore a tração, ou seja, o pneu mais fino facilita a cava na hora da tração, assim como em jipes.

  • Bruno Tomé

    uma duvida minha, é referente a essa parte de bandas diferentes, n seria melhor colocar uma banda mais alta atras, justamente pra dar mais tração e na frente uma mais baixa para dar menos arrasto com o solo(nada a ver com aerodinâmica), consequentemente ganhando mais velocidade? Já que o pneu da frente é oq ganha o primeiro impacto do terreno digamos assim.

    • Bruno Tomé

      esqueci de mencionar que , ando basicamente na cidade , porém pego muita ladeira esburacada de pavimento irregular, onde tem muita trepidação e gosto de fazer as curvas com o máximo de velocidade possível, sendo assim basicamente eu faço um “drift” nas curvas e logo em seguida preciso de uma boa tração na traseira pra ganhar velocidade logo depois da curva