Novo Sram GX Eagle 1×12: avanço real ou marketing?

SRAM-GX-Eagle-10x50

Novo Sram GX Eagle – Ontem à noite me preparava para escrever um novo artigo para o blog. Seria um comparativo entre o NX e o GX (que sairá em breve). Hoje pela manhã a internet bombou com a notícia de que a Sram trouxe para o grupo GX a linha Eagle, caracterizada pela relação 1×12 com cassete 10/50.

(Parênteses: se você ainda não entende bem como funciona a hierarquia Sram ou a comparação entre os conjuntos Sram versus os Shimano, sugiro que leia o comparativo entre Sram e Shimano aqui do Aventrilha antes)

Esse anúncio gerou muito calor entre os apaixonados por mountain bike, pois até então somente os conjuntos XX1 e X01 tinham a linha Eagle – com um preço absurdamente alto, principalmente no Brasil.

Com a notícia já tendo ecoado o suficiente, resolvi analisar se de fato o lançamento do GX Eagle se trata de um avanço real na tecnologia para mountain bikers e na oferta dessa tecnologia a um preço muito mais acessível, ou apenas de um apelo de marketing.

Primeiro:

O que o GX Eagle traz de benefícios?

As características mais aclamadas no lançamento do GX Eagle é o fato de termos a um preço (um pouco) mais acessível um conjunto com uma única coroa narrow wide e um cassete wide range atrás.

Isso segue a tendência do mercado de ir de pouco em pouco abolindo os câmbios dianteiros. Lembro que há alguns anos a Eagle chegou a produzir um vídeo fazendo uma “despedida” aos câmbios dianteiros:

Com o lançamento do cassete 10/50, já não era nenhuma loucura imaginar bicicletas sem câmbios dianteiros e com apenas uma coroa no pedivela.

A questão que pouca gente para pra perguntar é: será que menos é mais? Ou seja, será que de fato andar sem câmbio dianteiro e com apenas uma coroa trás um real benefício para a bike?

Eu já escrevi alguns artigos inteiros sobre isso. Um deles questionava se faria diferença ter um cassete com Cog de 40, 42, 46, 50 dentes. De forma resumida, nesse artigo sugiro que se você está saindo de um cog maior de 36 dentes para um de 42, talvez pouca coisa se transforme na sua pedalada.

No entanto, a coisa muda quando estamos tratando de uma relação 10/50. 50 dentes é dente pra caramba.

Calculando a vantagem de ter um cassete 10/50

Também tenho um artigo todo aqui no Aventrilha que você que está lendo esse artigo certamente vai curtir. É a calculadora de relação de forças para você escolher cassete e coroas da bike.

Vamos fazer a conta: Se estivermos pedalando a 90rpm com uma relação 2×11, com um cassete 11/40 e coroas 34/24, a bike vai andar na relação mais pesada (34 no pedivela e 11 no cassete) a uma velocidade de 38,9km/h.

11x40-velocidade-máxima Novo Sram GX Eagle 1x12: avanço real ou marketing?

Já na relação mais leve (24 no pedivela e 40 no cassete), a velocidade será de 7,6km/h.

11x40-velocidade-mínima Novo Sram GX Eagle 1x12: avanço real ou marketing?

Já na configuração de um GX Eagle 1×12 com coroa de 32 dentes e cassete 10/50, temos uma velocidade no cog menor, de 10 dentes, de 40,3km/h

sram-gx-eagle-velocidade-maxima Novo Sram GX Eagle 1x12: avanço real ou marketing?

Já no cog maior, o de 50 dentes, a velocidade é de 8,1km/h

sram-gx-eagle-velocidade-mínima Novo Sram GX Eagle 1x12: avanço real ou marketing?

Ou seja, se por lado a velocidade mínima do GX Eagle é 0,5km/h mais rápido (6% de diferença), a velocidade máxima  é  1,4km/h (3,4% de diferença).

OK. Mas isso é bom ou ruim? Isso é bom.

Por que isso é bom?

Eu sou bastante avesso de consumismo no mountain bike. Já deixei isso claro inúmeras vezes aqui no Aventrilha (principalmente no artigo “A loucura do marketing do MTB“).

Também sempre fui contra mountain bikers mortais como eu gastar mais de 7 mil reais em um conjunto Sram XX1 Eagle. Nunca vi que poder pedalar com uma relação 10×50 valha tanto dinheiro.

Porém aqui a questão é outra. O preço! Fora do Brasil já se vê o Sram GX Eagle sendo vendido por menos da metade do preço do irmão Eagle mais caro, o do conjunto XX1.

Sim, com isso o conjunto possuirá peças com material um pouco abaixo no nível de qualidade em relação ao XX1. O peso também acabará sendo maior, como mostra esse vídeo recém lançado da GMBN descrevendo o novo GX:

Mas como eles bem deixam claro, não é nada que fará um ciclista amador sofrer. Com cassete 10×50 a um preço acessível, pedalar com uma única coroa já se torna algo vantajoso.

Uma diferença de 6% na pedalada na velocidade mínima de uma coroa 24d e cassete 40d para uma coroa 32d e cassete 50d é uma perda, mas nada que vá tirar a noite de sono do mountain biker que visa performance.

Em outras palavras, o que as tabelas acima mostram é que com uma relação 1×12 com cassete 10/50, o ciclista não ficará girando o pedal em falso na descida ou no plano, mas também não sofrerá horrores com a bike na subida.

E por fim:

Não é só Marketing

Dessa vez acho os lados positivos muito positivos e que, com a contínua diminuição no preço das tecnologias, não é loucura imaginar que as transmissões de uma única coroa passem a virar padrão no mercado de mountain bikes intermediárias e de ponta.

Possivelmente veremos o conjunto NX recebendo sua linha Eagle num futuro não tão distante. E a um preço ainda mais acessível que o que será visto com o GX

E que talvez o vídeo da Sram se despedindo do câmbio dianteiro não tenha sido tão surreal assim. Curta a página do Aventrilha no Facebook:

 

  • Marcelo S.

    E aí, Fernando! Um ponto que não está claro para mim é quanto desgasta da coroa, cassete e corrente por cruzar muito a corrente. Alguma dica?

    • David Kurz

      Foi anunciado q o desgaste é igual ao Eagle… Inclusive todas as partes são intercambiáveis.

    • Thiago Miotto

      O pessoal do Blog e canal do Youtube Pra Quem Pedala usa faz um ano pelo menos e diz que a corrente do kit Eagle desgasta muito pouco. Desgaste de coroas não são mencionadas no vídeo.

  • felipe maia

    Minha hipotese: vao criar o nx 12v cassete 11-50 pra ficar melhor ainda… Ai vai servir no freehub normal e ser mais barato ainda… Mas hipotese né… Mas é provavel… É o q falta…

  • Jônatas Ferreira de Souza

    Fernando na sua opinião qual vai ser a resposta dada pela a shimano?

  • José Luís

    Excelente artigo e meus entusiasmados parabéns pelo site! A propósito, onde achamos esse novo grupo pra comprar? Ninguém acha! rsrsrs

    • Matheus Volta

      Bom dia..temos à pronta entrega!! Att-Equipe Entre Trilhas.