Altus, Acera e Alivio: Comparativo dos grupos de entrada da Shimano

Altus, Acera e Alivio: esse post faz parte de uma série de artigos comparando os grupos da Shimano entre si. Se você tem acompanhado o blog Aventrilha, talvez já tenha visto os outros. São eles:

Muito se lê e ouve falar sobre as linhas de ponta da Shimano para Cross Country/All Mountain (XTR, XT e SLX). Com isso, os grupos de entrada acabam ficando de lado e pouco se debate sobre elas. Quando se pergunta sobre as transmissões Altus, Acera e Alivio basicamente ganhamos a resposta de que “Alivio é melhor que Acera que é melhor que Altus”.

E, bem, se por um lado essa afirmação é inegável, por outro fica a questão: na prática, qual a diferença entre as linhas Altus, Acera e Alivio da Shimano? Será que é só estética? Numero de marchas? Peso?

Hoje vamos investigar as diferenças entre os três kits de entrada da Shimano e ao final te dar uma base melhor para escolher entre elas caso você se encontre nessa situação. Mas antes de mais nada, é preciso que fique bem claro uma coisa:

O que é uma transmissão de bicicleta?

De um jeito muito simples, a transmissão de sua bicicleta corresponde a todas as peças que fazem sua bicicleta

  • Sair do lugar;
  • Parar quando você quiser*;

Ou seja, todas as peças abaixo (no caso um kit XT também da Shimano):

kit-xt-transmissão-3 Altus, Acera e Alivio: Comparativo dos grupos de entrada da Shimano

As peças acima são:

  1. Corrente;
  2. Câmbio traseiro;
  3. Passadores/mudadores/alavanca de câmbio;
  4. Pedivela;
  5. Movimento central;
  6. Câmbio dianteiro;
  7. Cassete/catraca;
  8. Rotores/discos de freio;
  9. Pinças;
  10. Manetes/alavanca de freio;

Antes de continuar: veja que marquei os números 8, 9 e 10 com um asterisco (*). Elas são peças que fazem parte do sistema de freios da bike. Se por um lado muita gente considera o freio como parte da transmissão, por outro também há outros componentes das linhas Shimano que não são nem freios nem transmissão, como Aros e Cubos. Portanto, para simplificar, veremos somente os ítens de 1 a 7. Ou seja, a “o que faz a bike sair do lugar”.

E para deixar nossa análise um pouco mais organizada irei comparar item a item Altus, Acera e Alivio. Mas antes, gostaria que prestasse atenção no seguinte:

  • Não levei em conta a linha Torney porque – até de acordo com o catálogo da própria Shimano – não se trata de um conjunto para Mountain Bike. É um conjunto com tecnologia e materiais bastante simples.
  • As linhas da Altus, Acera e Alivio consideradas aqui são as mais recentes, apresentadas no catálogo da Shimano de 2016.

OK! Chega de papo. Vamos ver quais as diferenças de cada item linha da Shimano item a item da transmissão, começando pelo item número 1, a corrente:

1- Corrente

Eis que, surpreendentemente, começamos com um empate! Os três kits completos mais recentes Altus, Acera e Alivio oferecem um sistema de 9 velocidades. E portanto, o modelo da corrente para as três linhas é a mesma, a CN-HG53.

shimano-cn-hg53-deore-alivio-tiagra-chain-9-speed Altus, Acera e Alivio: Comparativo dos grupos de entrada da Shimano

Veja: essa corrente de 9 marchas da Shimano vai também nas linhas de 9 marchas de estrada como o conjunto Sora. Isso quer dizer que se alguém te disser “corrente Altus é pior que Alivio” saiba que a pessoa não tem ideia do que está falando. A corrente 9 marchas é iguai para os três conjuntos: a CN-HG53!

Conclusão: empate.

2- Câmbio traseiro

altus-acera-e-alivio-câmbios-traseiros Altus, Acera e Alivio: Comparativo dos grupos de entrada da Shimano

No quesito câmbio traseiro, os grupos Acera e Alivio já deixam o Altus para trás. Se por um lado os 3 possuem uma característica idêntica – todos têm capacidade máxima de cog de 45 dentes atrás – as semelhanças param por aí.

Há alguns atributos muito interessantes nos câmbios Acera e Alivio que a linha Altus não possui. Vamos analisar peça a peça:

  • Alivio possui tecnologia Shadow (que “encolhe” o câmbio em 12mm e deixa ele bem mais compacto na bike), cabos que entram por cima e não por trás do câmbio e boa parte dos parafusos em aço inox;
  • Acera muito semelhante, possui tecnologia Shadow, cabos que entram por cima e não por trás do câmbio e boa parte dos parafusos em aço inox;
  • Altus não possui tecnologia Shadow, os cabos entram por trás e não por cima e os parafusos não são inoxidáveis.

“OK, os câmbios traseiros Acera e Alivio possuem tecnologias melhores que às do Altus. Mas então qual a diferença entre Acera e Alivio.” Pois bem… quase nenhuma mesmo.

Conclusão: Altus bem inferior. Acera e Alivio quase idênticos. Se você estiver

3- Passadores / mudadores / alavancas de câmbio

altus-acera-e-alivio-passadores-e1481502120834 Altus, Acera e Alivio: Comparativo dos grupos de entrada da Shimano

Dependendo de onde você more no Brasil você chame o item acima de passador, mudador ou alavanca de câmbio.

De onde eu venho isso é um passador e, para simplificar a escrita, assim o chamarei. Outro detalhe é que aqui falarei dos passadores que não vêm com o manete de freio integrado, como comentei sobre freios anteriormente.

As diferenças são as seguintes:

  • Alivio possui tecnlogia Two Way Release, (você consegue passar as marchas só empurrando com o dedão, não precisa do indicador pra nada se não quiser), alguns componentes inoxidáveis e é Rapid Fire Plus.
  • Acera não possui Two Way Release, não possui componentes inoxidáveis e também é Rapid Fire Plus.
  • Altus, muito semelhante, não possui Two Way Release, não possui componentes inoxidáveis e também é Rapid Fire Plus.

Conclusão: Alivio superior. Acera desempata do Altus por conta do material mais durável mas possui tecnologia semelhante com o Altus.

4 – Pedivela

altus-acera-e-alivio-pedivela-e1481502955432 Altus, Acera e Alivio: Comparativo dos grupos de entrada da Shimano

É praticamente impossível falar de pedivela sem falar de movimento central quando o assunto é Altus, Acera e Alivio – as linhas de entrada de MTB da Shimano. Porém para deixar esse post o mais claro possível falarei dos pedivelas antes.

As três linhas –  Altus, Acera e Alivio – oferecem pedivelas de 3 coroas. As três também oferecem o jogo de coroas em duas dimensões, porém com uma importante ressalva: só Acera e Alivio possuem combinação 40-30-22. A mais compacta da Altus é a 44-32-22 (própria para rodas menores com aro 26″).

Enfim, do ponto de vista da tecnologia, as principais comparações são:

  • Alivio oferece modelos para movimento central integrado e octalink, coroas com parafusos para remoção, materiais mais leves e inoxidáveis;
  • Acera oferece modelos para movimento central octalink e quadrado, coroas com parafusos para remoção, materiais mais leves e inoxidáveis;
  • Altus só oferece modelos para movimento central quadrado, não oferece parafuso para remoçao das coroas e não é em aço inox.

Conclusão: pedivela Alivio (na versão Hollowtech) ganha de longe! O pedivela Acera corre por fora enquanto o pedivela Altus é somente um produto básico de entrada. Mas isso vai ficar mais claro ainda no item seguinte:

5- Movimento central

altus-acera-e-alivio-movimento-central Altus, Acera e Alivio: Comparativo dos grupos de entrada da Shimano

Talvez seja esse o grande diferencial das linhas Altus, Acera e Alivio. Vale lembrar que esse item deve sempre ser levado em consideração com o item anterior – pedivelas. São quase uma coisa só.

É aqui que o Alivio abre vantagem. Mas antes de mostrar as comparações, vale explicar que o sistema integrado, ou Hollowtech (hollow = oco) ajuda muito na destribuição de força realizada no ato de pedalar, deixa o sistema muito menos suscetível a problemas mecânicos e de desgaste e também torna a peça mais leve. As diferenças:

  • Alivio oferece pedivelas e movimentos centrais tanto com tecnologia Hollowtech como Octalink;
  • Acera oferece pedivelas e movimentos centrais tanto com tecnologia Octalink como eixo quadrado;
  • Altus oferece pedivelas e movimentos centrais somente com tecnologia de eixo quadrado;

ATENÇÃO: É importante dizer que tanto o modelo Octalink do Alivio como do Acera são o mesmo (BB-ES300). Igualmente, o modelo quadrado do Acera e do Altus também são o mesmo (BB-UN26). Portanto nada de dizer “O movimento central Octalink do Alivio é melhor que o do Acera” ou coisa do tipo, OK?

Conclusão: O movimento central integrado (Hollowtech) do Alivio dá de 10 nos Octalink e quadrado do Acera e Altus. Ainda sim o Acera possui Octalink enquanto o Altus só tem o bom e velho quadrado. Alivio ganha com vantagem dos outros aqui.

6- Câmbio dianteiro

altus-acera-e-alivio-câmbio-dianteiro Altus, Acera e Alivio: Comparativo dos grupos de entrada da Shimano

As linhas Altus, Acera e Alivio ainda não entraram na onda das coroas únicas e duplas. Aqui, as três oferecem pedivelas triplos. Por conta disso, câmbios dianteiros ainda são indispensáveis nessas linhas da Shimano.

Como sempre, falar de câmbios dianteiros é um assunto muito simples. Eis as diferenças:

  • Alivio oferece versões top swing e down swing (que pega por cima e por baixo) e possui materiais em alumínio e aço inox.
  • Acera oferece só a versão top swing e possui materiais em aço comum e aço inox.
  • Altus oferece versões top swing e down swing e possui materiais em aço comum.

Conclusão: simplicidade ao seu melhor. Escolher um câmbio dianteiro aqui é questão de compatibilidade, peso e preço. Mais vantagens para o lado do Alivio, porém eu não perderia meu sono pensando em qual desses 3 câmbios dianteiros escolher. Curta o Facebook do Aventrilha se estiver gostando do post:

 

7- Cassete/catraca

altus-acera-e-alivio-cassete-catraca-e1481505942557 Altus, Acera e Alivio: Comparativo dos grupos de entrada da Shimano

Um item com diferenças para todos os lados – talvez a maior dela a oferta de diferente combinações de cogs no cassete. As principais características/diferenças são:

  • Alivio oferece as combinações 11-28, 11-32, 11-34 e 12-36 e acabamento em liga Níquel-Níquel;
  • Acera também oferece as combinações 11-28, 11-32, 11-34 e 12-36 mas acabamento em liga Zinco;
  • Altus oferece as combinações 11-32 e 11-34 e acabamento em liga Zinco;

Conclusão: Alivio e Acera possuem maior variedade de cogs, porém hoje em dia com os cogs wide range isso não deve ser um fator de decisão. O acabamento em níquel dá vantagem para o cassete CS-HG400-9 do Alivio.

Veredito final – Altus, Acera e Alivio

Sou extremamente cauteloso a aderir tecnologias novas de olhos vendados, mas pra mim aqui fica bem claro: há diferenças sim entre os três grupos.

Se por um lado a corrente é a mesma vendida nos três grupos e os câmbios traseiros Acera e Alivio são quase idênticos, por outro os materiais utilizados na confecção nas outras peças são sim diferentes. Altus, Acera e Alivio são exatamente isso: Altus, depois Acera e por fim Alivio.

Bem, o que quero dizer com isso:

Altus -Se você não pensa em levar sua bicicleta para trilhas e singletracks, realiza cicloviagens ocasionalmente mas não pretende levar o Mountain Bike como esporte, talvez um Altus já te sirva muito bem. O fato da linha passar a vir com 9 velocidades foi uma grande evolução dos Altus anteriores e trouxe muito valor para a linha.

Acera– Se você ainda não sabe muito bem se Mountain Bike é sa praia ou vem de outra modalidade como o ciclismo de estrada, experimente o Acera. O câmbio traseiro e o passador (duas peças fundamentais de uma transmissão) são de tecnologia que até ontem só existia nas linhas Deore e acima. Vai ser uma boa pedida para iniciantes! (Por sinal, encontrei um site com um ótimo preço para esse câmbio traseiro Acera. Confira)

Alivio: Se você está com a grana apertada mas quer praticar Mountain Bike com um grupo do qual você possa exigir mais, pegar trilhas ocasionalmente e fazer o “longão” com seus amigos, vá de Alivio!

Eu já rodei MUITO com um kit Alivio 4000 e o bicho não está para brincadeira. Deu conta do recado por muito tempo. É um grupo que vai possibilitar, mesmo com um investimento relativamente baixo, que você pedale com tecnologias como hollowtech e two way release.

“Mas então qual eu devo comprar?”

Veja, se você quer entrar no MTB e está em dúvida entre Acera e Alivio mas com grana curta, eu sugiro que espere e compre o Alivio. Eu usei por um tempão o Alivio 4000 e só tenho coisas boas a dizer!

A Alivio já tem características das linhas mais avançadas da Shimano por conta da famosa característica Trickle Down da fabricante. Ou seja, ela sempre trás de tempos em tempos as tecnologias das linhas superiores para as de entrada. Não é a toa que o câmbio traseiro Alivio e o Acera são bem parecidos…

acera-e-alivio-câmbios-traseiros Altus, Acera e Alivio: Comparativo dos grupos de entrada da Shimano

Por sinal, fica aqui minha sugestão de um site onde você pode encontrar preços excelentes para essas peças. É o MX Bikes. Encontrei lá ótimos prelos para peças Alivio, Acera e Altus. Esse excelente câmbio traseiro Acera, por exemplo, você encontra lá por preço mais baixo que de muitos vendedores de Mercado Livre. Veja.

Enfim, confira a oferta de câmbios deles, por exemplo, e veja por si mesmo que os preços são excelentes.

Por fim, se você quiser saber mais sobre transmissões, investigue outros artigos do Aventrilha. Você pode aprender coisas como:

E por fim, minha clássica recomendação:

  • Se inscreva na newsletter do Aventrilha!! É sério! Você vai curtir. Lá você vai receber artigos EXCLUSIVOS de Mountain Bike e Cicloviagem por email! Artigos que nem publico aqui no Blog.

Te vejo na newsletter!

  • Elthon Leite

    Parabens Fernando!
    Um post que atendera a muita gente… Visto que, num mundo real, é o produto que a maioria usa… E suas analises são de grande ajuda principalmente pra quem ta no começo dessa paixão que é o ciclismo… Uso o Alívio e muitíssimo satisfeito e atendido.
    Agora uma pergunta… O DEORE, fica em cima do muro…? Nessa comparaçao entre o top e o mais básico?

    • Olá, Elthon!
      Obrigado!! Assim espero. Que atenda a muita gente hehe.

      Antigamente era assim, o Deore era o de entrada. Hoje a linha toda é extremamente desenvolvida com caracteríscas das linhas de ponta. Deixou de ficar “em cima do muro”. Acredito que hoje cabe ao Alivio essa posição.
      Abraço!

  • edmundo machado netto

    Excelente! Tirou muitas dúvidas. Tenho um Acera antigo (2012) de 8v, que até agora deu conta do recado, mas quando precisar trocar colocarei no mínimo um Alivio… mas um Deore vale a diferença de preço?

    • Valeu, Edmundo!
      Eu acredito que valha sim. Os novos Deore tem tecnologia muito avançada. Mas, como o post diz: se você não em trilhas técnicas ou visando performace, o Alivo dá conta.
      Abraços!

  • ronaldo cesar

    Parabéns pela matéria, muito esclarecedora para mim, valeu.

  • Priscila Silva

    Fernando!
    Parabéns pelo post, muito esclareçedor principalmente para pessoas iniciantes no MB como eu.
    Valeu mesmo.
    Você possui algum post falando da linha Deore?

    • Obrigado, Priscila!

      Em breve. Escreverei um comparando o Deore com as linhas Alivio e SLX.

      Abraços!

  • Adriano Avonts

    Ótimo post, vai me ajuda muito no upgrade da minha bike.

  • Daniela Guedes

    Parabéns! Artigo muito bem escrito e altamente explicativo.

  • Alexsandro Segal

    Excelente Post brother!
    Muito proveitoso!
    Tenho observado o quanto que a tecnologia tem tomado conta do mundo dos bikers.
    Meus parabéns!???

  • Rodrigo

    Boa tarde,
    Show seu artigo, muito esclarecedor…
    Sou novo no mundo do MTB, tenho uma OGGI BW 7.1 onde o câmbio traseiro é um Acera… Gostaria de saber se posso utilizar um Pedivela Alivil, pelo que constatei é possível ter um grande ganho somente com essa alteração? Att. Rodrigo Schlischting

    • Olá, Rodrigo.
      Pode sim. Certifique-se com seu mecânico, porém, se sua corrente já não está muito gasta. Nesse caso pode dar algum problema de compatibilidade.
      No mais, pode fazer a troca.

  • Fabiano

    Cara, arrebentou!
    Essa é o guia definitivo pra escolher o equipamento sem acreditar em tudo que o vendedor diz.
    Muito obrigado.

  • Felipe Maia

    tenho um kit alivio m4050 com pedivela hollowtech e cassete 12-36, muito bom não tenho a reclamar, marcha bem leve e boa velocidade final, já estou em bom nível e já fiz bons campeonatos com ele, recomendo

    • Tive a mesma relação e também não tinha nada a reclamar, Felipe. A série Alivio 4000 é show!

  • Parabéns pelo artigo esclarecedor a todos nós, fascinados pelo ciclismo. A clareza textual e disposição gráfica do assunto é bem acima dos demais que leio diariamente. Sugestão:considerando as necessidades específicas das bikes voltadas ao mountain, cicloturismo e bikes urbanas discutir as vantagens/desvantagens dos sistemas de 8 e 9 Velocidades.

    • Obrigado, Hiltoney, pelo comentário.
      Excelente sugestão! Colocarei o tópico em meu “radar” rsrs.
      Abraços!

  • Roberto

    Fernando, obrigado por mais este excelente artigo. Muito bem escrito, organizado, detalhado. Otimo trabalho, o seu site é excelente. Ri muito com aquele artigo falando sobre “estradão versus mtb”.

    Vale lembrar que a Shimano, percebendo a demanda de peças de qualidade e duradouras para quem faz touring/ciclo-turismo, passou a definir (e rotular) a linha Alivio como “Trekking”. É hoje o grupo oficialmente indicado para viajantes, que não precisam das mesmas coisas que os praticantes serios ou competitivos de mtb.

    Ainda gosto dos movimentos centrais com ponta quadrada, funcionam bem pra mim, tenho as ferramentas. 🙂

    Obrigado, sucesso pra voce!

    • Muito obrigado, Roberto!

      Comentário extremamente pertinente. E de fato é assim: o Alivio serve a este propósito com classe!

      Abraços!

  • Anderson

    Parabéns pelo excelente conteúdo, aproveitando seus conhecimentos, gostaria de tirar uma dúvida que sempre ficou na minha cabeça, uma vez conversando com um vendedor de bikes, foi dito que a Shimano cria tecnologias somente para os seus grupos de ponta que são o XT e XTR, os demais grupos herdam as tecnologias antigas dos grupos acima, ele até me mostrou um rapid fire Alívio de 9v e um Deore de 9v, aparentemente pareciam ser idênticos, e comparando o novo alivio 27v com o antigo deore de 27v, parece haver muitas semelhanças. Será q isso procede mesmo? Parabéns pelo trabalho e deixo uma sugestão de criar um canal no youtube com esses assuntos já que estamos carentes de canais que falam dos grupos de entrada. Abraço

    • Olá, Anderson.
      Sim. Essa herença tem até um nome: é o efeito Trickle Down. A Shimano fala publicamente que aplica esse efeito em suas linhas desde o XTR ao Altus. E a gente vê isso na prática com técnologia Shadow no Acera e Multi Release no XT, por exemplo.

      Quanto ao canal no Youtube, existe um plano para isso sim. Muito provavelmente ano que vem já darei início ao canal. É um desejo antigo meu.

      Forte abraço!

  • Samuel Gouvês

    Oi Fernando! Curti muito a matéria, por incrível que pareça eu ontem estava olhando o novo acera… eu o aguardava há um tempão já!

    Tem uma coisa que ficou muito estranha no texto: quando vc fala em “capacidade do câmbio pra até 45 dentes” – ficou parecendo que esses câmbios rodam com cogs de até 45 dentes, o que não é verdade! Capacidade nesse caso é a diferença entre os dentes do k7 mais pedivela somados… se vc conferir nos documentos técnicos da shimano, vai ver a informação de maior cog igual a 36 dentes.

    abraço!

  • Leo

    Fernando, parabéns pelo site Aventrilha. Muita informação útil e bem escrita e sem aquela posta “baba ovo para novos equipamentos” que a gente vê na maioria dos bikers!

    Continue sempre assim!

  • Paulo Apicelo

    O quanto os componentes Deore são muito melhores que o Alívio? Foca nos câmbios e passadores.

  • Gilmar De Souza Filho

    Fernando, vocês tem a informações do peso dos componentes desses grupos?

    • Fernando – Aventrilha

      Olá, Gilmar. Em breve edito este post e incluo esse dado.

  • Daiane Schmidt

    Obrigada, esse post foi muito útil, sanou minhas dúvidas de uma forma bem clara e técnica.Nunca deixe de compartilhar essas experiências ?✌

    • Fernando – Aventrilha

      Olá, Daiane!
      Obrigado pela mensagem. Pode deixar que não vou deixar não. rsrsrs

  • guima

    Respondeu tudo que passei 3 dias pesquisando e ainda nao tinha achado as respostas, obrigado Fernando

    • Fernando – Aventrilha

      Legal, Guima! 😀
      Que bom que lhe ajudou

  • andre Mandetta

    oi bom dia.
    tentei fazer o caminho da fe, mas minha bike e eu quebramos na cidade de estiva-MG (muitaaa chuva). vou reiniciar dali o caminho para finalizar e apos isso faze-lo inteiro novamente(nao gosto de coisas pela metade), vou sozinho, e por informaçoes de outros ciclistas descobri que essa parte é a mais complicada devido suas subidas. qual o melhor opcao ou conselho para uma boa pedalada nesse final de circuito? obrigado.

    • Fernando – Aventrilha

      Fala, Andre.

      Rapaz, alimente-se bem, tenha boas noites de sono e tente ir o mais leve quanto possível. Se possível, discipline-se a alongar-se diariamente, mesmo em dias em que não pedale, pra ir ganhando flexibilidade até a data – fator muito importante pro cicloturismo.

      No mais, não esqueça de tirar fotos!

  • Carlos

    Parabéns pela materia, Fernando!!! Obrigado por instruir-nos de forma prática e objetiva, mas muito bem detalhada ao mesmo tempo! Suas conclusões no fim de cada tópico ajudam muito a decidir na escolha dos componentes. Moro em região oceânica do Rio e acabei de descartar diversas bikes que tinha selecionado na lista de “desejos”, nos sites, baseando-me apenas em suas informações sobre os materiais dos componentes! Obrigado!

    • Fernando – Aventrilha

      Fala, Carlos!
      Que legal, cara! Fico muito contente em ver que te ajudou nessa dimensão. Muito obrigado pela mensagem e pelo elogio. O blog esta sempre de portas abertas 🙂
      Abraços!!

  • Daniel Oliveira Machado

    Em relação ao sistema holowtech: até agora há pouco, pensava que quando falava deste sistema oco, estavamos falando invariavelmente do”eixo” oco, como você colocou aqui no artigo! Hoje ouvi que esse sistema holowtech é o oco no “braço” do pedivela? Isso procede?

    • Fernando – Aventrilha

      Fala, Daniel

      Esse Hollowtech da Alivio é “hollow” só no movimento central. O braço em si é sólido.

      Abraços

  • Marco Antonio Gomes Araujo

    Também obtive o mesmo feedback que o Carlos, Parabéns pela matéria, Fernando.

  • Igor Franck

    Muito obrigado pela aula! Foi muito edificante! Aprendi em 5 minutos mais do que em diversas horas vendo vídeos e lendo comentários!

  • Paulo Andino

    Estou na duvida entre caloi explorer 30 ( toda alivio ) ou Specialized rockhopper 29 ( altos e alivio). Specialized garantia vitalicia. Objetivo é cicloturismo ( viagens longas ). O valor das duas são equivalentes. Specialized tem furação para bagageiro, caloi Não.

  • Renato Emanuel

    Fala Fernando, salve salve a todos que leram este artigo. Obrigado pelo esclarecimento. Foi muito útil para mim. Estou num processo de perda de peso, após eliminar mais de 50kg com caminhada e corrida. Eu pedalava muito quando era mais novo, mas parei completamente e acabei chegando a pesar 160kg. Após eliminar 52kg lesionei meu joelho e por isso fui proibido de correr e meu ortopedista indicou a prática de Mountain bike, pois eu sou fascinado por corrida em montanhas. Após pesquisar sites de vendas de bicicleta e conversar com vários amigos que praticam pedal, as duvidas foram aumentando ainda mais. Eu ainda queria entender o que diferenciava tanto o valor entre os kits, sendo que todas tinham cambio Shimano, mas nem todos os kits eram iguais, Agora eu entendi e já sei diferenciar a bike que devo estar comprando na próxima semana para praticar minhas trilhas em montanha e pedais longos. abraço

  • Ian Guilherme

    Coloquei o kit Acera 27v por agora, pego a magrela em dois dias. Vamo ver quanto tempo dura esse kit, na GT Aggressor aro 26 huehueBR. Depois posso ate aumentar a coroa para talvez 46D ja que 48D corre risco da corrente sair da coroa. O bom é essa opção de poder trocar as coroas do pedivela. Vou pesquisar a respeito, mais adiante pretendo trocar a coroa maior. Gosto de pedalar em qualquer terreno e uso pneus para cross, atualmente Tioga.

  • Junior Dourado

    Bom dia;

    Sou amador e quero começar minhas pedaladas na aro 29, pois tenho 1,81m e já vi que meu quadro ideal é o 19.

    Pensei em começar por essa byke, quem pode me ajudar?
    Queria opinião de entendedores.

    http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-741933291-bicicleta-mdi-29er-shimano-altus-27v-freio-hidraulico-_JM

    Ela pesa 14KG.

    POSSO COMPRAR PARA COMEÇAR OU TEM MUITOS DEFEITOS? PODERIAM ME INDICAR ALGUMA OPÇÃO DE MELHOR CUSTO/BENEFÍCIO?

    DESDE JÁ AGRADEÇO;

    JÚNIOR

    • Leandro Romão

      Escolha a marca de uma bike nacional, é bem menor o valor, vale apena, tamanho do quadro é de 19 mesmo..

  • john costa

    Muito legal o post, esclarecedor e fácil leitura.

  • Felipe Tamiello

    Boa tarde estou em dúvida entre duas Bikes com diferentes valores, ambas foram pouco usadas e possuem um ano desde a compra.
    Scott Aspect 950 por R$ 2650,00 x Specialized Rockhopper Comp 29 por R$ 3300,00
    Gostaria de saber com sinceridade qual seria a melhor opção!

    ótimo post !